Cidades

Vereador Dr. Paulo Henrique denuncia mortes no HRC por falta de UTI Pediátrica e Neonatal

A falta de gestão do Governo do Estado e a inércia da Secretaria de Estado da Saúde faz com que vidas estejam sendo ceifadas no Hospital Regional de Cacoal. Neste sábado, 20/02, ocorreu mais um óbito de uma criança por falta de UTI Pediátrica. A denúncia chegou ao vereador Dr. Paulo Henrique (PTB), e após apuração, ficou constatado que os leitos de UTI pediátrica foram remanejados para ala Covid-19 do Hospital Regional.

“É necessário o MP/RO fiscalizar, por meio da curadoria da saúde, esta denúncia. Pois a decisão de remanejamento de leitos de UTI pediátrica para ala da Covid-19 está ceifando vidas na cidade de Cacoal. Alguém precisa ser responsabilizado” frisou o vereador.

A falta de gestão do Governo do Estado e a inércia da Secretaria de Estado da Saúde faz com que diversos equipamentos que deveriam estar a serviço da população estejam perecendo no almoxarifado.

UTI Neonatal e sua importância

Dr. Paulo aproveita o ensejo para cobrar a instalação dos 09 leitos de UTI Neonatal para atender a necessidade da população que compõem a regional da capital do café. Em agosto de 2019, antes de ser vereador, Dr. Paulo já denunciava o descaso do Governo do Estado para com a população. “Incubadoras e diversos equipamentos que compõem a estrutura para instalar os 09 leitos de UTI neonatal estão parados no almoxarifado do Hospital Regional de Cacoal desde 2017. Isso é abominável e repugnante “, destacou.

O Governo alega que não tem disponibilidade orçamentária para contratar equipe multidisciplinar (profissionais de saúde) para conduzir o trabalho da UTI’s neonatal no HRC, mas contrasta a informação ao noticiar que contratou 05 leitos de UTI’s Neonatal de um hospital particular de Ouro Preto do Oeste. O Governador Marcos Rocha divulgou que o governo alcançou uma economia de quase R$ 200 milhões de reais. Por que não usar este recurso para ampliar os serviços no Hospital Regional de Cacoal?

Aproximadamente 04 mil gestantes são atendidas no Hospital de Base (Porto Velho) com gravidez de alto risco. Fato que se mostra cada dia mais

inaceitável a não implantação e funcionamento da UTI Neonatal no Hospital Regional de Cacoal, o que obriga mães e nascituros, muitas vezes em estado grave, a transitarem por mais de 500 km em rodovias esburacadas, com o intuito de salvar vida do bebê recém-nascido.

É preciso que autoridades, empresários, políticos e representantes da sociedade, não só de Cacoal, mas de toda região – Espigão do Oeste, Pimenta Bueno, Rolim de Moura, Alta Floresta do Oeste, São Miguel do Guaporé e demais – clamem a uma só voz pela implantação da UTI Neonatal, que beneficiará toda a população, mas principalmente os pobres e os necessitados.

Foto: Gideão F. Silva

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo