Saúde

Agevisa define ações integradas para agilizar vacinação contra Covid-19 com prefeitura de Costa Marques

Integração das ações é um anseio do Governo de Rondônia para otimizar a vacinação contra a Covid-19 nos municípios

A prefeitura de Costa Marques iniciou as tratativas para realizar um mutirão, em locais abertos e arejados, de forma que acelere a vacinação contra a Covid-19 para os grupos prioritários definido no Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde (MS). Essa foi uma das ações integradas do Governo de Rondônia definidas durante reunião nessa quinta-feira (18), na Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), em Porto Velho, entre o prefeito de Costa Marques, Wagner Miranda da Silva e a diretora-geral da Agevisa, Ana Flora Carmargo Gerhardt.

A integração das ações é um anseio do Executivo Estadual para otimizar a vacinação e assim elevar o índice de pessoas imunizadas. Constantemente o Governo de Rondônia recebe do Ministério da Saúde, doses das vacinas CoronaVac e AstraZeneca, mas a lentidão na aplicação preocupa a Coordenação Estadual de Imunização da Agevisa.

O coordenador de imunização, Ivo Barbosa, sugeriu ao prefeito a vacinação em locais abertos e arejados, e também que seja feito sob a coordenação do setor de imunização municipal, onde os servidores são treinados para a tarefa. “Já conversei com o secretário municipal de saúde para providenciar a logística e os profissionais para realizarmos o mutirão. Saio comprometido em tornar eficaz a alimentação dos dados no sistema e acelerar o ritmo da nossa vacinação”, disse o prefeito.

A diretora Flora Carmargo Gerhardt, apresentou os números de vacinação da cidade ao prefeito e falou sobre a importância de manter os dados atualizados e as vacinas em dia. O município registrou no Painel Covid-19 de Rondônia até sexta-feira (19) o recebimento de 531 frascos de vacina para aplicação da primeira dose, e administrou  247; recebeu 41 doses para a segunda dose e aplicou 100. “A boa gestão da vacinação é uma forma de quebrar a cadeia de transmissão da doença. Essa é uma preocupação do Governo do Estado, estamos numa guerra contra esse mal e todos os esforços são necessários para que esse período chegue ao fim”.

TODOS CONTRA A COVID-19

Casos de Dengue e Malária também foram discutidos na reunião

Ainda sobre as ações contra a Covid-19, a diretora Ana Flora,conquistou mais um parceiro na disseminação de um pacote de peças de comunicação da plataforma Cidades Contra Covid-19, que está organizado em pastas temáticas e podem ser customizadas com o logo das prefeituras ou entidades interessadas, gratuitamente.

 

A plataforma foi feita para apoiar os municípios com materiais informativos que conscientizem sobre a vacinação e a convivência com o vírus.  A iniciativa é da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), Vital Strategies, Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) e Conselho de Secretários de Saúde (Conass).

 

 

MALÁRIA E DENGUE

Gerhardt ainda falou com o prefeito sobre o trabalho de combate à Dengue e Malária, em apoio às preocupações do prefeito quanto à infestação de mosquito na cidade. Segundo dados do boletim epidemiológico da Agevisa, o município registrou até o momento do fechamento da matéria, 41 casos de malária e 22 de Dengue, acendendo um sinal de alerta para a autoridade local. “Nós disponibilizamos nossa equipe técnica para apresentar estratégias de controle e combate ao mosquito transmissor e atender as necessidades mais agravantes na comunidade”, ponderou  a diretora.

A gerente de Vigilância Sanitária, Vanessa Ezaki, também participou da reunião e destacou os benefícios para o município ao aderir ao “Programa Praissan” e quando disponível, o sistema “VisaON”, como forma de integrar o trabalho das vigilâncias. “O programa Praissan ajudará na regularização dos produtos antes de chegar ao comércio e abrirá muitas oportunidades econômicas para Microempreendedores Individuais (MEI), da  agricultura familiar e economia solidária. Assim como a adesão a plataforma digital VisaOn, que está em fase de teste, e será a única porta para licenças, para a municipalização do sistema que vai simplificar e desburocratizar as solicitações de licenciamento sanitário”, explicou Vanessa.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo