Geral

“Prêmio coletivo”, diz juiz da 3ª Vara Cível de Ariquemes, Selo Ouro no Prêmio Pérola Juraszek




Titular da 3ª Vara Cível de Ariquemes, unidade Selo Ouro no Prêmio de Excelência Pérola Juraszek, o juiz Marcus Vinícius de Oliveira sabe que todo resultado de excelência requer tempo, paciência, e engajamento. “É um prêmio coletivo, de longa duração, feito a muitas mãos”, pontua.

Juiz Marcus Vinícius de Oliveira

Desde o dia 10 de agosto, de Porto Velho à Vara Genérica de Machadinho d’Oeste, magistrados da Justiça de Rondônia que participaram do Prêmio de Excelência Pérola Juraszek contaram um pouco de sua trajetória. A 3ª Vara Cível de Ariquemes encerra a série de reportagens.

O reconhecimento é um recorte na vida do juiz, que já soma mais de quinze anos de carreira apenas na magistratura. Antes disso havia trabalhado três anos como “conciliador cível”, mesma figura do assessor de juiz. Assim que aprovado foi juiz substituto em Porto Velho, passou pelas comarcas de São Francisco do Guaporé e Alvorada d’Oeste até chegar na comarca de Ariquemes, sua cidade natal.

Da remoção até a chegada de Marcus, a 3ª unidade cível passou cinco meses sem juiz titular. Carga de trabalho acumulado, equipe reduzida e sistemas que possibilitavam relatórios mensais foram substituídas por gestão e motivação, somadas a melhorias oferecidas pelo Tribunal de Justiça de Rondônia (TJRO) como novos servidores e sistemas mais automatizados como o Processo Judicial Eletrônico (PJe) e o Eolis, sistema da Corregedoria-Geral da Justiça.

Equipe 3ª Cível Ariquemes

“Dentro desses sete anos, a estrutura que o Tribunal nos deu, reformulação de equipe e ferramentas que nos ajudavam a identificar nosso desempenho diário, nos impulsionou a melhorar ainda mais. Foi questão de método e orientação, seja no planejamento da nossa pauta de audiências, a orientação da equipe para enfrentamento da demanda e utilização de recursos como a conciliação”, explicou o magistrado, que elenca planejamento, equipe comprometida e consciência do dever de cada servidor sobre seu papel na Justiça, ao entender que “por trás de cada byte de processo eletrônico tem um anseio de prestação jurisdicional rápida”.

Quando universitário, o magistrado viajava cerca de 180 km para estudar em Ji-Paraná, pois não havia curso de Direito em Ariquemes. O Prêmio Pérola, segundo o juiz, foi consequência de sua determinação e motivação recíproca entre ele e a equipe. “Era questão de tempo conseguirmos obter bons resultados. Aconteceu. Enche-me muito de orgulho ser de Ariquemes, e minha história de vida. Todo esse esforço moldou minha determinação e tento sempre motivar a todos ao meu redor para que lutem pelos seus sonhos”, finalizou o magistrado.

A comarca de Ariquemes ocupou o pódio na Categoria Cível Interior. Os selos Prata e Bronze foram para as 4ª e 2ª Varas, respectivamente. Cada unidade chega a receber cerca de 300 processos por mês.

Conheça a equipe da 3ª Vara Cível de Ariquemes

Sobre o prêmio

O Prêmio Pérola Juraszek é uma boa prática do Poder Judiciário de Rondônia, proposta pela Corregedoria-Geral da Justiça de Rondônia (CGJ-RO), para reconhecer, anualmente, as unidades judiciárias pelos resultados alcançados na prestação jurisdicional.

Esse desempenho é comprovado por meio do posicionamento das unidades premiadas no Sistema de Ranqueamento da CGJ Eolis. O índice de pontuação é definido pelos indicadores “Arquivamento e Judicância”. As três unidades melhores posicionadas foram classificadas com selos “Ouro”, “Prata” e “Bronze”.

Saiba mais

Comarca de Ariquemes foi destaque em Prêmio de Excelência Pérola Juraszek

 

 

 

 

Fonte: Assessoria/TJ-RO

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar