Sebrae apresentou Talk Show com Luiza Helena e Eugênio Ribeiro

Até agora com mais de 3 mil visualizações no youtube, o Talk Show organizado pela colaboradora, Elani Satelis, com o suporte da equipe liderada pelo analista Rangel Miranda do Sebrae em Rondônia, o evento teve momentos que trouxeram grandes esclarecimentos aos empresários e sensibilizou as mulheres que tocam de frente suas empresas neste período de incertezas.

Tendo como âncora o já famoso mediador de lives e diretor técnico do Sebrae em Rondônia, Samuel Almeida, o Talk Show ganhou mais força com a presença do diretor superintendente Daniel Pereira com sua maneira lógica de conduzir a multiplicidade de orientações durante a magnífica conversa.

Luiza Helena disse que para permanecer no mercado o importante é ter respeito pela instituição em que se trabalha, quer seja como empregado ou dono. Respeito como, por exemplo, nunca tirar dinheiro do caixa da empresa para atender o caixa da família. Explicou que você não é obrigado a crescer, cresce se quiser, mas se não crescer não pode praticar procedimentos que atendam as necessidades que toda hora surgem no sistema. Se quiser crescer, terá que se formalizar mesmo que o lucro não venha a curto prazo. Lembrou que certa vez, para crescer, precisava flexibilizar os pagamentos e então recebeu críticas, porque chamou um banco para ser parceiro e permitir que ela vendesse a prazo para conquistar clientes. Se não tivesse feito isso não poderia atender clientes com poucos recursos para comprar à vista.

Daniel Pereira perguntou sobre as crises que ela venceu ao longo da trajetória, Luiza Helena disse que nos grupos empresariais, nas empresas, “você pode confrontar opiniões, mas nunca brigar, porque as dificuldades te mobilizam para dar um salto em espiral, dificuldade sempre foi motivação para crescer com coragem e transparência para ficar melhor”. Deu exemplos de tempos difíceis como a época do Collor que deixou as empresas e pessoas sem dinheiro e que agora devemos esperar uma nova realidade e está disposta a aprender novas posturas, “o novo precisa entrar em mim, por esta razão sento às 8 da manhã e saio às 9 da noite”.

Seguindo a condução das perguntas Eugênio Ribeiro demonstrou seu comportamento proativo incentivando os empreendedores a inovar ao fazer que cada dificuldade seja um motivo de estudo para encontrar soluções. Garantiu que o período precisa ser bem analisado para saber vender aos locais de portas fechadas, porque precisamos nos manter trabalhando. Descreveu os períodos de crise da mesma forma citados por Luiza Helena e que teve que pagar compromissos nos tempos da conversão, do congelamento de preços e ao mesmo tempo fazer caixa com a nova moeda. Disse que empresário não pode parar de trabalhar, que em tempos de crise chegou a vender o próprio carro para saldar seus compromissos sem se endividar. Para Eugênio não faz sentido ter um grande patrimônio pessoal e não manter um fluxo de caixa necessário à sobrevivência e aos rendimentos da empresa, na crise atual do Novo Coronavírus o ponto principal é a saúde de seus colaboradores e suas famílias, tem dado assistência médica e especial atenção a todos. Além participar das campanhas que ao longo desta fase estão sendo atendidas.

Daniel Pereira, conhecedor das atividades que levaram Eugênio a ser um dos maiores fabricantes de bicicletas do Brasil, perguntou se ele não teria interesse em candidatar-se na política. Recebeu como resposta que ele respeita os políticos sérios, mas não entra, porque o que sabe fazer é tentar ser um bom empresário, não teria tempo para fazer as duas coisas, uma delas poderia ficar sem a necessária atenção.

Com sua habilidade de argumentos Daniel perguntou a mesma coisa para Luiza Helena, que respondeu “já faço política, principalmente para as mulheres, mas sou apartidária, nosso grupo de mulheres, procurem na internet # Mulheres do Brasil, atua na linha de frente de vários trabalhos, mas não me candidato.” Ela deu exemplo do Sistema Único de Saúde (SUS) que quando está funcionando bem trocam o ministro e a partir daí até reestruturar a equipe, o atendimento fica complicado. Nas empresas as coisas não são assim, se está funcionando bem podemos mudar, mas mudar para melhorar. Ao final usou o seu principal argumento “Primeiro faça o necessário, depois faça o possível e, de repente, você vai perceber que pode fazer o impossível.”

Samuel encaminhou várias perguntas e agradecimentos a Luiza Helena e Eugênio, agradeceu a presença dos dois no Talk Show, nos depoimentos que transmitiu deixou Luiza Helena sensibilizada e até chamou Samuel de filósofo, disse que aprendeu mais ainda sobre Rondônia.

Daniel finalizou com um agradecimento especial que sensibilizou a todos, ele ficou de pé para mostrar a camisa que estava vestindo, como réplica da bandeira de Rondônia que usou no final de 2019, quando com nossos cafeicultores do projeto Cafeicultura do Sebrae foram para Belo Horizonte, MG, no Encontro da Semana Internacional do Café. E aquela roupa é uma forma de homenagear o coordenador da missão do Sebrae que levou a equipe de Rondônia ao Encontro, Sebastião da Conceição Oliveira, o Sabá que atualmente encontra-se internado vítima da Covid-19.

Logo depois anunciou que o colaborador do Sebrae, analista Emerson Pinduka realizará a live Inovar é Preciso Num Amanhã Impreciso, que graças às parcerias com a Unir, Ifro, Unesc, Sinepe e demais interessados, está na expectativa de público em milhares de participantes. Imediatamente Eugênio da Ciclo Cairu perguntou o horário, porque gosta das palestras do Pinduka e Daniel confirmou 19h30 desta quinta-feira (21).

Não deixe de buscar orientações sobre como reagir diante deste cenário de pandemia. O Sebrae em Rondônia pode atendê-lo também remotamente. Acesse nosso portal de atendimento em www.sebrae.ro. Ligue para nossa Central de Relacionamento 0800 570 0800, envie mensagens por WhatsApp (69) 98130-5656, acesse nosso portal de ensino à distância www.sebrae.com.br/cursosonline ou siga o Sebrae em Rondônia nas redes sociais (@sebraero).

 

 

 

Fonte: Assessoria/Sebrae

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA