Geral

Unesc avalia Cartilha de Biossegurança do MEC para retorno das aulas presenciais

O MEC – Ministério da Educação definiu uma sugestão de protocolo de biossegurança para garantir a retomada gradual das aulas nas instituições do sistema federal de ensino. Como medida de prevenção à disseminação do novo coronavírus, a Unesc vai adaptar seu protocolo da retomada às aulas, seguindo as orientações da cartilha, que foi elaborada por uma equipe multidisciplinar e lista recomendações que seguem as orientações do Ministério da Saúde, da Organização Mundial da Saúde e da Organização Pan-Americana de Saúde.

Na última semana, o consultor acadêmico e avaliador do MEC, Adriano Coelho, veio de São Paulo para uma reunião com a direção e coordenação pedagógica da Unesc Rondônia, que conta com unidades em Cacoal, Vilhena e Porto Velho. De acordo com ele, este é um momento onde a responsabilidade social de cada instituição é o grande diferencial.

“A grande expertise que nós temos é nos preparar para fazer uma entrega bimodal. Nós vamos ter que fazer uma entrega remota para quem não vai poder estar na faculdade, ou porque depende de um transporte, e grupo de risco, ou porque tem familiares em grupo de risco em sua casa; e nós vamos ter que fazer uma entrega presencial, dentro dos limites dos protocolos sanitários, onde deverá ser respeitado o distanciamento. Por exemplo, onde eu colocava 30 alunos, vai ter somente 10”, destacou.

Ou seja, a Unesc Rondônia já se prepara para oferecer o ensino presencial para aqueles estudantes que estão dispostos e se sentem à vontade para frequentar a faculdade e também continuar oferecendo as aulas remotas para os acadêmicos que fazem parte dos grupos de risco ou que não se sintam preparados para retornar ao convívio, mesmo que respeitadas todas as normas de segurança.

“Para as instituições que são privadas este é um custo extremamente maior para este segundo semestre, onde será preciso fazer uma gestão destes novos custos”, conclui o avaliador do MEC.

 

Aulas presenciais

Com retorno previsto para o início de agosto, entre as diretrizes expostas pelo MEC para as aulas presenciais, estão medidas coletivas e individuais, como manter portas e janelas abertas para ventilação do ambiente e lavar as mãos com água e sabão ou higienizar com álcool em gel 70%.

Outra importante medida é garantir a aferição da temperatura de servidores, estudantes e colaboradores, na entrada da instituição e de salas e ambientes fechados, o que já vem sendo feito pela Unesc junto aos professores e colaboradores que tem frequentado a instituição.

Mas vale ressaltar que quando se aproximar o momento, a decisão final em relação ao retorno das aulas presenciais será tomada pela Unesc seguindo todas as recomendações das autoridades competentes, seja nos âmbitos municipais, pelas prefeituras de Cacoal, Vilhena e Porto Velho, onde estão suas unidades, no âmbito estadual, baseado nos decretos estaduais e todas as decisões do Governo do Estado de Rondônia, bem como focando nas orientações do Ministério da Saúde, da Organização Mundial da Saúde e também da Organização Pan-Americana de Saúde.

 

Investimentos

Desde o início da pandemia, a Unesc tem feito diversos investimentos, como na área de tecnologia, para a implantação das aulas remotas e manutenção de todos os serviços oferecidos pela instituição. Outro exemplo é a busca constante por consultoria de empresas e especialistas reconhecidos nacionalmente, como o consultor Adriano Coelho, para guiar as ações da instituição, especialmente agora com o possível retorno das aulas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar