Política

Oposição amarelou em Pimenta Bueno: depois de esmagar os comunistas em 2018, Delegado Araújo, do PSL, afugenta outros adversários e é candidato único




A receita do sucesso do prefeito Araújo é simples: "ao contrário dos outros, ele faz. Eu mesma votei no outro candidato em 2018, mas nesses dois anos o prefeito realizou o que ninguém nem sonhava mais, como recuperação de escolas, melhora das vias urbanas", relata uma moradora

O prefeito Arismar Araújo, que na disputa suplementar em Pimenta Bueno em 2018, esmagou o candidato do PC do B, obtendo mais de 83% dos votos válidos, agora vai para a reeleição numa situação inusitada, a de que terá 100% da preferência do eleitorado, ainda que só obtenha um voto, e que este seja dele próprio, porque nenhum partido decidiu enfrentar a “fera”, conhecida por “Delegado Araújo”.

Aliás, de “fera” o prefeito parece não ter nada, mas a fama acabou chegando depois que ele assumiu a delegacia de Pimenta Bueno e resolveu mais de 98% dos crimes acontecidos nos últimos anos, alguns antes dele chegar lá, fato que o transformou em notícia de repercussão nacional.

Casado, um casal de filhos, conforme seu vice o empresário Valteir Cruz, que também vai ser repetido no mesmo posto, o que é difícil de acontecer porque é comum que ao final de um mandato o prefeito decida por fazer a troca, mas isso acontece em Pimenta este ano, na opinião do vice, “porque eu nunca me coloquei em condição superior e sempre que fui acionado atendi ao prefeito. Entendo que o novo convite veio também porque buscamos o melhor para o município”.

Pelo visto a receita do sucesso do prefeito Araújo é simples: “ao contrário dos outros, ele faz. Eu mesma votei no outro candidato em 2018, mas nesses dois anos o prefeito realizou o que ninguém nem sonhava mais, como recuperação de escolas, melhora das vias urbanas e eu, que trabalho em hospital, foi a primeira vez em muitos anos que não tivemos problemas para cumprir nossa missão”, relatou Marina, que há anos atende na rede municipal.

Mas há outra “receita”, essa citada pelo presidente da Associação Comercial pimentense, Evaldo Bruno. “Ninguém fala em corrupção na administração dele. E isso é bom para a comunidade. Não adianta tentar e pelo visto se alguém tentou não foi a lugar algum, e até perdeu”, disse o presidente, lembrando que o fato do vice ser empresário, pode ter ajudado no relacionamento com as chamadas “forças produtivas”.

Evaldo garante que o relacionamento com prefeito e vice é bom e que pode acontecer logo um encontro da classe empresarial com o prefeito. “Temos uma pauta de sugestões, mas em maioria depende dos governos estadual e federal, porque referem-se a questões tributárias”.

No hospital outro depoimento favorável. “Esse prefeito é diferente dos demais. Ele não é de prometer e sempre está disponível para conversar. Quando a gente menos espera tem uma obra nova onde só tinha construção iniciada e abandonada”.

Pelo visto, ao contrário da possibilidade de ser eleito – em razão de candidatura única – com apenas um voto, o prefeito Delegado Araújo tem a expectativa de uma votação ainda melhor que em 2018.

Ouvido pelo Expressão Rondônia sobre o caso, o advogado eleitoralista Clênio Amorim afirma: “não temos jurisprudência/precedente a respeito de candidato único. Não temos normas (lei) sobre o tema, nem no código eleitoral e nem na lei das eleições 9.504/97. O candidato único tem que obter 50% + 1 dos votos, excluindo os brancos e nulos, ou obter qualquer quantidade de votos”.

Clênio observa também que o candidato único tem que se esforçar para obter o maior número possível de votos. “isso legitima a representatividade”, reitera.

www.expressaorondonia.com.br

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar