Pai mata filho com água fervente em exorcismo caseiro

Ele disse que queria “expulsar demônios” da criança

Casa onde ocorreu o bárbaro crime Foto: Reprodução

Um homem foi preso nesta terça-feira (1°) acusado de matar o próprio filho, de 6 anos, durante um ritual de exorcismo caseiro. Ele teria afogado a criança em água fervente para “expulsar demônios”. A família vivia na Reserva Indígena Pascua Yaqui, localizada em Tucson, nos Estados Unidos.

De acordo com a emissora norte-americana ABC, o pai foi identificado como Pablo Martinez, de 31 anos. Segundo a polícia, Martinez deu líquido para o filho beber e depois segurou a cabeça do garoto dentro de uma banheira cheia de água. Ele queria “purificar” o corpo do filho e “expulsar os demônios” que estavam na criança.

O menino não resistiu e morreu afogado.

Para a polícia, Romelia Martinez, mãe adotiva do garoto, afirmou que o marido teria se oferecido para dar banho em seu filho e em outra criança. A certa altura, a outra criança que estava tomando banho saiu do banheiro chorando e a porta foi trancada.

Romelia então passou a escutar barulhos de dentro do banheiro e, depois de conseguir destrancar a porta, viu o marido segurando cabeça da criança debaixo d’água. Martinez dizia que “tinha que fazer aquilo”.

– Ele dizia que a criança estava possuída , que tinha um demônio dentro dela e ele precisava salvá-la – disse um dos policiais que atendeu ao chamado na casa.

O mesmo policial revelou que o pai contou que deu água fervente para a criança beber e que segurou sua cabeça submersa por “5 ou 10 minutos”.

Segundo os policiais, eles encontraram a criança inconsciente em deitado em uma cama. Ele foi levado ao hospital, onde sua morte foi confirmada.

A perícia revelou que o menino teve 15% do corpo queimado, além de apresentar graves queimaduras nos braços e na cabeça.

Pablo Martinez será indiciado por homicídio em primeiro grau. O FBI informou que está investigando o caso em parceria com a polícia tribal, responsável pela segurança no território indígena.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA