Geral

MANSOS E MORTAIS – Presentes em todas as cidades esses belos animais transmitem quatro doenças mortais




PORTO VELHO – Durante mais de uma hora na manhã desta quinta-feira, 1, a reportagem do expressaorondonia tentou e não conseguiu receber, de vários setores do Cemetron, uma resposta aparentemente simples, e cada vez que era sugerido um novo número do hospital a expectativa vinha em cima da resposta de quem atendia. “Ah! Isso é fácil”, mas não se deu a informação e, quando o repórter conseguiu falar com o setor “competente” a informação foi “Não estamos autorizados a abrir os registros”.

Praticamente sem inimigos naturais, representados como animais da paz, os pombos proliferam rápido e são capazes de causar mortes

A pergunta era simples: “Já houve casos registrados no Cemetron de doenças transmitidas pelos pombos?”, esses animais que qualquer criança gosta de brincar e correr atrás e que muitos adultos, alguns descalços, ajudam a proliferar distribuindo comida, sem ligar – talvez por desconhecimento ou descuido mesmo – para o fato de que os pombos são capazes de transmitir quatro doenças perigosas aos humanos, e até mortais.

Em Porto Velho e em muitas cidades, não é difícil encontrar grupos de pombos, tão urbanizados que nem se preocupam, quando estão fazendo a corte ou se alimentando, da proximidade das pessoas, sem que atentem para o perigo de que numa revoada os pássaros ao levantarem voo gerem uma nuvem de poeira causada por fezes secas, e isso seja aspirado pelos que estejam próximo, e é aí que mora o perigo.

Na Praça Rondon eles se reúnem em três grupos diferentes alimentados sempre por restos de comida

Na Feira do Um, local onde existe grande quantidade de pombos, é comum observar gente dando comida em meio ao movimento de levantar voo dos animais, e com isso a poeira fatídica. Outros locais onde há grande aglomeração de pombos na capital são o Mercado Central a Praça Rondon e no início do Espaço Alternativo, em todos eles a cena de gente transitando em meio aos pequenos pássaros é comum.

AS DOENÇAS

É fácil encontrar na internet explicações sobre doenças causadas pelos pombos, mas onde também é visto que esses animais não precisam ser eliminados, mas deve haver grande cuidado com o cocô deles, capaz de transmitir males como zoonoses (criptococose e Salmonelose), com a recomendação de que deve haver grande cuidado com o contato das fezes, e com a poeira delas. As principais doenças transmitidas pelos pombos são:

Salmonelose: doença infecciosa provocada por bactérias. A contaminação ao homem ocorre pela ingestão de alimentos contaminados com fezes animais; Criptococose: doença provocada por fungos que vivem no solo, em frutas secas e cereais e nas árvores; e isolado nos excrementos de aves, principalmente pombos; Histoplasmose: doença provocada por fungos que se proliferam nas fezes de aves e morcegos. A contaminação ao homem ocorre pela inalação dos esporos (células reprodutoras do fungo); Ornitose: doença infecciosa provocada por bactérias. A contaminação ao homem ocorre pelo contato com aves portadoras da bactéria ou com seus dejetos; Meningite: inflamação das membranas que envolvem o encéfalo e a medula espinhal (*).

(*)Informações em https://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/238_pombos.

 

 

 

Da Redação

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar